segunda-feira, 9 de julho de 2012

Biblioteca do Congresso Nacional dos EUA concede prêmio a FHC, mas ignora o desatroso governo tucano

Por DiAfonso

A Biblioteca do Congresso Nacional dos Estados Unidos concederá o prêmio Jonh W. Kluge ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pelo conjunto de sua obra [ver artigo abaixo]. Até aí nada mais justo para quem deu sua contribuição acadêmica no âmbito dos estudos sociológicos. Ao lado de Florestan Fernandes e de Octavio Ianni, FHC [o "Príncipe da sociologia tupiniquim"] é considerado um dos principais sociólogos brasileiros. Portanto, reitero: é justa a homenagem.

Agora, daí a fazer coro ou endossar o que está escrito no texto divulgado pela Biblioteca do Congresso estadunidense vai uma imenso abismo. Das duas uma: ou há uma visão deturpada - de quem elaborou o documento - sobre o que foi o governo FHC ou existe um implícito interesse em alçar o ex-presidente à condição de um governante cujo papel levou o Brasil ao que é hoje. 

O documento, ao afirmar que FHC é um "dos maiores líderes do Brasil" porque "seus sucessores na presidência [mantiveram] várias de suas políticas" é de uma miopia analítica de estarrecer. Nada mais inverossímil. 

FHC conduziu tão bem o destino do país que foi internacionalmente desmoralizado pelo ex-presidente dos EUA, Bill Clinton.


Para ler dados comparativos entre o governo FHC e o seu sucessor LULA, leia a série de seis artigos publicados por LEN, editor-geral do Ponto & Contraponto. Clique em Comparação Lula X FHC para iniciar a leitura.

_________________________________

Sérgio Guerra vai aos EUA ver FHC ganhar US$ 1 milhão

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) recebe neste terça-feira (10), nos Estados Unidos, o prêmio Jonh W. Kluge no valor de US$ 1 milhão, concedido pela Biblioteca do Congresso Nacional dos Estados Unidos por suas contribuições ao estudo de humanidades e pela liderança na transformação do Brasil. Um bela bagatela. A cerimônia acontecerá em Washington e será acompanhada pelo presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra, o presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-senador Tasso Jereissati, que preside atualmente o Instituto Teotônio Vilela (ITV).

De acordo com texto divulgado pela Biblioteca do Congresso, ao anunciar a premiação de Fernando Henrique, a profundidade intelectual do ex-presidente, a quem chama de um dos “maiores líderes do Brasil”, fica clara no fato de seus sucessores na presidência terem mantido várias de suas políticas. Já o diretor da Biblioteca, James Billington, ressaltou, na ocasião, que Fernando Henrique Cardoso “é o tipo de intelectual que combina uma pesquisa profunda com a evidência empírica”.

Autor de mais de 23 livros e de cerca de cem artigos, Fernando Henrique é o oitavo vencedor do Kluge, desde que este prêmio que leva o nome do magnata dos meios de comunicação foi concedido pela primeira vez em 2003 ao filósofo polonês Leszek Kolakowski.

4 comentários:

O TERROR DO NORDESTE disse...

Cumpadi, esse pessoá nem sabe que o Brasil exeste.

Diógenes Afonso disse...

Apois, cumpadi, eu já inté acho qui êles sabi dimais! rsrs

Abs! Miorou da gripe?

Beto Mafra disse...

Estrem tá me cheirando a manobrinha pra botar pilha no brinquedinho dos tucanos.
Típico dos gringos, achar que ainda são referência na hora de influenciar eleitorado.
Quem tá indo além do Guerra? O Acácio Neves!! Aquela aposta mais furada que corrida de tartaruga.

cleofas astronium urundeuva disse...

na verdade o fernandinho boca de jiripoca vai receber um milhão da porcentagem dos emprestimos feitos ao fmi no seu governo,e vai levar uma merreca pela venda do patrimonio do povo Brasileiro,e os americanos mudarão o nome para premio.Tu pensas que me engana tio sam voces estão pagando o entrequismo e servilismo do boca de jiripoca.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...